Dicas de Viagem para 2011

No fundo, as dicas de viagem que se seguem são para qualquer ano e não só para 2011, no entanto de ano para ano é mais importante seguir à risca umas dicas do que outras e devido à crise económica que está instalada um pouco por todo o mundo, o VMB sugere as seguintes dicas:

Seja um viajante frugal

Cada vez mais, ser simples e prático é uma mais valia para quem tem um orçamento para viajar. O ano de 2011 não é excepção. O dinheiro está caro e não deve ser gasto de qualquer maneira.

Evite taxas de bagagem

Este ponto é uma das várias características de um viajante frugal, mas nunca é demais salientá-lo. Poucos custos são mais irritantes para os viajantes do que as taxas de bagagem. No entanto, muitos continuam a pagá-las cada vez que viajam, muitos deles sem qualquer necessidade. Se acha que está inserido neste grupo, avalie bem se precisa de tudo o que tem na sua bagagem.

Tenha cuidado com as fraudes

As fraudes estão em todo o lado, sejam elas fraudes de rua ou viagens fraudulentas. Felizmente, se tomar as devidas precauções fica muito mais difícil ser enganado.

Seguro de Viagem

Muitos consideram esta uma despesa desnecessária, mas os azares não acontecem só aos outros e em alguns casos torna-se mesmo quase obrigatória. Se costuma levar na sua bagagem artigos electrónicos (computador portátil, iPod, máquina fotográfica, etc.) ou pratica desportos radicais e de aventura durante as suas viagens (surf, bungee jumping, mergulho, safaris, etc.), a WorldNomads cobre isso tudo e muito mais, o que é muito raro encontrar em outro seguro de viagem.

Não recorra ao crédito para viajar

Evite endividar-se, especialmente, para pagar umas férias que não pode pagar. Existem outras formas de conseguir dinheiro para viajar. A época que atravessamos deve ser de poupança e não de endividamento.

Este post tem um comentário

  1. Nós, como turistas, devemos evitar viajens em altas temporadas. O que vemos é só exploração. Estive em Porto Seguro agora em Janeiro e fiquei abismada com os preços. Taxi por lá não existe taxímetro, o que vale é quanto o taxista quer cobrar. As praias estão totalmente “privatizadas”, tem bar que cobra consumação mínima, estacionamento na área de praia cobrado por quantos eles querem, ou seja, estão se apropriando da natureza que deveria ser do povo e ninguém faz absolutamente nada. Para completar alguns hotéis que estão mais para pousada, a exemplo do Hotel Ponta de Areia que fica no centro de Porto Seguro, cobra uma diária exorbitante que não vale nem a metade. O café da manhã é péssimo e fique logo avisado que se pedir para fritar um ovo, nem falando com o papa eles deixam, na desculpa de que é servido dia sim, dia não. Acho que um ovo em Porto Seguro deve custar o preço da diária que eles cobram. Outro detalhe o pagamento deve ser feito no débito ou dinheiro, pelo menos neste momento em que teve o problema da Oi em Salvador. A conexão é feita, o cartão é passado mas não aceita a forma de crédito. A desculpa é que, pelo citado problema, o sistema não aceita outra forma. Pergunto:se fosse este o problema, a conexão seria feita? e se foi feita qual a diferença entre o débito ou crédito? para mim, a única diferença é que de uma forma o dinheiro entra imediatamente na conta, e ali, as pessoas ao invés de terem pupilas, têm cifrão.

Deixe uma resposta

Fechar Menu