Top 10 City Breaks para Diversão com Excessos

disco-clubSe procura por um destino City Break para se divertir com alguns excessos, confira este resumo sobre os top 10 city breaks do livro Lonely Planet’s Best in Travel 2010:

Berlim, Alemanha

Berlim há muito que ultrapassou outras grandes cidades como Londres, Nova York e Tóquio, em parte porque é uma cidade que nunca é “desligada”. Várias cidades reivindicam uma cena de 24 horas, mas poucas o fazem tão bem como a capital alemã, onde bares underground dão música para lá do amanhecer.

San Antonio, Ibiza, Espanha

Com praias ensolaradas, esta ilha balear tem sido sinónimo de grande hedonismo. Tudo começou em 1978, quando os proprietários de um restaurante pouco conhecido chamado Ku abriu uma discoteca pequena – hoje essa discoteca cresceu e é o maior do clube do mundo, com capacidade para 10.000 pessoas, o Privilege. Nos últimos anos, as autoridades tomaram medidas para reduzir os excessos (limites de ruído e restrições na oferta de bebidas), mas isso não tem impedido os hedonistas de continuarem a lá procurar a felicidade.

Las Vegas, E.U.A.

Mega casinos, resorts temáticos, showgirls e casamentos – tudo sobre Vegas soa a excesso. É uma cidade projectada para o seduzir. As horas transformam-se em dias dentro dos casinos, que são desprovidos de relógios e janelas para disfarçar a hora do dia, e onde bombeiam oxigénio para manter os apostadores com uma sensação de frescura. Aqueles que escapam aos casinos acabam por ser consumidos por um mundo de espectáculos e uma extravagante cultura club. Pode ser a experiência de uma vida.

Buenos Aires, Argentina

Poucas cidades no mundo são tão sensuais como Buenos Aires, seja nas Milongas ou no meio de um jogo entre o Boca Juniors e o rival Independiente. Se a dança e desporto não o aquece, nem arrefece, divirta-se nos bares antigos e movimentados da cidade.

Telavive, Israel

Se Jerusalém é a capital de Israel, Telavive é a cidade mais cool do país e o seu apelido é ‘Miami do Médio Oriente”. Os locais são muito cultos e são sedentos por arte, moda, gastronomia e clubes. A cidade comemorou o seu 100 º aniversário em 2009, com uma profusão de artes criativas. Os verões são abrasadores e húmidos, enquanto os Invernos são húmidos e cortantes; a primavera é uma ótima época para visitar a cidade.

Budapeste, Hungria

Quando o manto da noite traz a escuridão para os distritos centrais de Pest e Belváros, milhares de luzes cintilantes brilham sobre as ondas do rio Danúbio, sugerindo delícias escondidas dentro de inúmeros bares e restaurantes.

Havana, Cuba

Não se esqueça dos seus sapatos de dança, se estiver a pensar ir a Havana. A resposta da cidade a 50 anos de isolamento político está a agitar as suas noites. R&B e hip hop estilo ocidental são populares, mas são os movimentos sedutores da salsa, rumba, mambo e timba que fazem respirar as ruelas.  É um cenário de folia desenfreada.

Istambul, Turquia

A cidade, outrora conhecida como Constantinopla é uma mistura inebriante de culturas em conflito. Istambul está repleta de experiências para estimular todos os sentidos. Explore a arquitetura bizantina surpreendente como a maravilhosa Hagia Sophia – já foi a maior igreja do mundo antes de ser convertida numa mesquita. Compras no Grande Bazar, um mercado coberto como você nunca viu, e um cruzeiro no Bósforo para visões românticas dos continentes asiático e europeu. Mime-se com uma massagem turca e escolha entre vários restaurantes, antes de ir a um dos muitos bares elegantes existentes.

Montreal, Canadá

Boulevard Saint-Laurent tem a melhor vida nocturna de Montreal, generosamente recheado com clubes. Há também uma cena musical forte e independente, liderada pelo irreprimível Godspeed You! Black Emperor e as estrelas globais Arcade Fire. Vá até ao cume (233m) do Mont-Royal, a norte do centro da cidade, e veja excelentes vistas sobre a cidade – o lugar perfeito para relaxar e chill out.

Lisboa, Portugal

A capital de Portugal é uma cidade do passado, abençoada com uma arquitetura clássica, mas tingida por casa velhas e chiques. O batimento cardíaco da vida nocturna existe nas ruas labirínticas do Bairro Alto, onde a escuridão traz a vida íntima de uma miscelânea de bares, cafés e restaurantes indistinguíveis. O Pavilhão Chinês, no Bairro Alto, é o tipo de lugar que você só vê em filmes, a decoração ecléctica – vermelho e dourado – assemelha-se a um museu e a lista de bebidas cheias de imaginação irá mantê-lo nas poltronas confortáveis durante a noite .

[Fonte]

Este post tem um comentário

  1. Inadmissível o Rio de Janeiro não constar nessa lista!

Deixe uma resposta

Fechar Menu